06 agosto, 2005

POESIAS & OUTRAS PALAVRAS...

Hoje, nesse momento, estou com os neurônios lerdos, preguiçosos, mas não gostaria de deixar passar mais um fim-de-semana sem postar nada, então estarei usando o talento de outras pessoas para depositar aqui nesse espaço um pouco mais da beleza humana que se manifesta através da arte; nesse caso, a arte de transformar sentimentos puros, intensos, sutis, indignados ou racionais em palavras envolventes, sábias e/ou emocionantes. Até uma constatação de John Lennon, daquelas bem óbvias e datadas, mas que ainda se aplica ao que está ocorrendo no mundo atual usei no tópico abaixo. Hoje só iria postar isso, mas aí achei que seria preguiça demais, então parti para a cara-de-pau total e abusei mesmo do verbo alheio...

Também sei que as vezes publico algumas coisas que podem parecer piegas, mas existem sentimentos que, desnudos, parecem tão infantis quanto a mais pura utopia que o ser humano há muito já se esqueceu. Então, ao ir correndo o cursor palavras abaixo, desnude-se também de pré-conceitos que possam embotar a mente e bloquear o livre-fluxo e o livre-arbítrio da alma e se entregue ao seu lado sensívelmente piegas...

Quero agradecer às pessoas que não sabem que me permiti copiar esses escritos abaixo, prometendo que na semana que vem eu coloco a fonte, pois no momento simplesmente estou captando-as do arquivo disperso do compter, onde as depositei aleatóriamente, sem anotar as fontes, e colando-as aqui...

Se os autores que deixaram essas palavras em algum blog, no perfil ou em algum scrap do Orkut, favor registrar sua reclamação na área dos comentários que depois anoto no rodapé do texto especificado...



"A vida é como uma estrela cadente, não importa quem você é, se apenas buscar por proteção somente desperdiçará seu tempo.” ( Live, The Dolphin's Cry)

"Depois de algum tempo, aprendemos a diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma.
Aprendemos que amar não significa apoiar-se e que companhia nem sempre significa segurança.
Aprendemos que beijos não são contratos nem promessas.
Que é possível fazer coisas em um instante das quais nos arrependeremos pelo resto de nossas vidas.
Que não importa o quanto a gente se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam.
Passamos a aceitar as derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante.
Descobrimos que só porque alguém não nos ama do jeito que queremos,
não significa que esse alguém não nos ame com tudo o que pode.
Aprendemos que o tempo não volta.
E que realmente podemos suportar."


(o texto abaixo apresenta o perfil, no Orkut, da minha amiga mais que amiga, paixão que nasceu no ano passado para uma vida inteira, Larissa Frota, de João Pessoa que, como lerão em outro tópico mais abaixo, postado na quarta-feira, também contribuiu com outro texto maravilhoso e suavemente intenso, o "Amigo Aprendiz").

"Olhe bem para esses olhos... o que você vê?"


"Eu sou pau pra toda obra
Deus dá asas à minha cobra
Minha força não é bruta
Não sou freira nem sou puta
Não sou uma brasileira que é só bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho que muito homem
Eu não nasci pra sofrer
Cara feia pra mim é fome
E eu não faço manha pra comer
A vida é como uma escola
E a morte é o vestibular
No inferno eu entro sem cola
Mas o céu eu vou ter que descolar
Mas quando alguém precisa de um carinho meu
Não há nada que me prenda
Mas se eu sentir que um bicho me mordeu
Sou mais ardida que pimenta!
No fundo eu sou otimista
Mas às vezes imagino o pior
Me cansa essa vida de artista
Mas cada vez o prazer é maior."

 ClicK-n∆s Im∆geNs para ∆∑PLia-LaS

Um comentário:

Larissa Frota disse...

Finalmente consegui ler seu blog inteiro....
Moa, resumo em uma frase, tudo o que queria te dizer: VOCE NUNCA ME DECEPCIONA!

Admiro essa pessoa que vc consegue ser, com tanta naturalidade e tanto brilho!
Obrigada por esse carinho tao grande...
beijo